<
Web Ring Liberal
Ring Owner: Julio Belmonte Site: Web Ring Liberal
Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet
Site Ring from Bravenet
!DOCTYPE html PUBLIC "-//W3C//DTD XHTML 1.0 Strict//EN" "http://www.w3.org/TR/xhtml1/DTD/xhtml1-strict.dtd"> Nova Mensagem: Maio 2005

Nova Mensagem

Fábio V. Barreto

|

terça-feira, maio 31, 2005

Bem que eu gostaria de escrever um bom post sobre o resultado do referendum francês que rejeitou a constituição européia, mas agora não dá. Leiam, por ora, a reportagem do Le Figaro. Prometo que amanhã ou depois escrevo algo a respeito.
|

segunda-feira, maio 30, 2005

Valeu a Pena?

Artigos como esse de Patrick Buchanan fazem-me refletir: valeu a pena invadir o Iraque e derrubar Saddam Hussein? Claro que a ditadura de Hussein era intolerável. Claro que a guerra não pode ser comparada, como muitos fizeram, com o ataque alemão à Polônia em 1º de setembro de 1939. Claro que agora abra-se para o Iraque a perspectiva de um futuro com mais liberdade e democracia. Mas este é o ponto. Será que os iraquianos estão preparados para a democracia? Será que, aliás, os povos árabes poderão construir em seus respectivos países regimes democráticos seguros? Será que por lá a democracia não servirá, basicamente, para que grupos terroristas e autoritários continuem governando os povos islâmicos?
Não pretendo responder aqui e agora nada de maneira taxativa, mas creio que, infelizmente, sim. Tão cedo, pelo menos, não veremos os árabes desfrutarem de liberdade, nem de democracia, nem de paz. Ao que parece, não têm condições culturais e sociais para esse tipo de regime político. Talvez um dia as terão, mas esse dia virá? É uma pena não poder responder isso. O mais é esperar para ver.
E o pior é que a tirania por lá pode significar guerra e crises por cá.
|

quinta-feira, maio 26, 2005

Sei que hoje já postei muito (esse é o quinto texto!), mas não poderia deixar passar esse, que encontrei no Orkut, no profile da Bianca Bermúdez.

"Todos estamos na sarjeta, mas alguns de nós estão olhando as estrelas."

Oscar Wilde, escritor inglês de origem irlandesa (1854-1900)
|
“Viver é sentir-se fatalmente forçado a exercer a liberdade, a decidir o que vamos ser neste mundo. Não há um momento de descanso para nossa atividade de decisão. Inclusive quando, desesperados, nos abandonamos à sorte, decidimos não decidir".

Ortega y Gasset, filósofo espanhol ( 1883-1955)
|

A Libertarian Criticism of Bill Clinton


Let’s Trade War Criminals

Sei que o tema é meio antigo, mas, e daí?
Apesar de não ter grande certeza quanto aos ex-presidentes citados no final, nem quanto a McNamara, o artigo é muito bom.
|
Deparei-me com esse artigo e, ao ler o resumo, pensei: “será um novo bom artigo do Janer Cristaldo? Que homem inconstante! Escreve algo inteligente numa hora e estúpido na seguinte!”
Bem, em todo caso, o melhor era conferir o escrito.
De fato, o artigo tinha um ótimo tema. A caracterização de Hitler como um gênio, inicialmente, e depois como um louco varrido, enquanto seu colega Stalin é visto como um vigoroso libertador da Europa é, de fato, um absurdo. Ambos foram monstros, assassinos da pior espécie, e não merecem outra coisa que não uma reprovação enérgica, pelo menos de quem ainda guarda algum senso de decência. Ambos foram loucos, como foram e o são seus seguidores. Mas, enquanto a loucura e a monstruosidade de Hitler permaneceram como que indiscutíveis desde o fim da guerra, a de Stalin foi oculta pela esquerda até 1956. Desde então, é assumida de maneira um tanto distante, não faltando ainda vários vermelhos que apóiem o Bigodudo Sangrento.
Também não deixa de fazer observações à insanidade do Barbudo Carniceiro do Caribe.
Bem, o artigo seria ótimo se parasse por aí. No entanto, é sabido por muitos que, de uns tempos para cá, Cristaldo não consegue disfarçar seu desprezo pelo cristianismo, especialmente o católico. Daí , no último parágrafo, começa a dar vazão ao comentários toscos que lhe enlamearam a reputação entre tantos leitores do MSM (inclusive este que vos escreve), ao relacionar o cristianismo com insanidade mental.
É de fato triste como alguém escreve tão bem sobre alguns assuntos e consegue ser tão estúpido ao tratar de outros. Isso já comentei aqui. Acho que só me resta seguir o conselho do André de Oliveira: desconfiar bastante do que ele escreve e, principalmente, só endossar seus comentários após um minucioso exame das fontes de informações e análise cuidadosa de suas idéias. Infelizmente, vejo que já não posso ter a confiança de outrora em Cristaldo, mas nada posso fazer. Que pena, mas é assim que são as coisas.
|
“Todo revolucionário é impulsionado pelo amor.”

A frase acima inicia o último post deste blog comunista, cujo autor já é um tanto conhecido dos blogs e comunidades orkutianas liberais e conservadores.

Impressionado com a afirmação, indaguei comigo mesmo e comentei até: quer dizer que foi por "amor" que os revolucionários comunistas mataram mais de 100 milhões de pessoas ao longo do séc. XX?

Esses comunistas, sempre com frases sentimentalóides e sem sentido. Tsc, tsc...
|
Definitivamente, sou um brasileiro não-praticante. Agora, às 23: 00hs, enquanto meu pai e alguns estudantes de uma faculdade vizinha aqui de casa estão assistindo empolgadíssimos ao jogo Ceará x Fluminense, eu estou na net e postando isso aqui para vocês. Depois desligo tudo e votarei a continuar minha leitura. Qual? Por ora é segredo...
|

quarta-feira, maio 25, 2005

Quem quiser mais um bom apanhado de notícias, leia esse artigo do Caio Rossi, especialmente "Jornalismo Bolivariano I" , "Lendas e verdades da Amazônia I" e "Lendas e verdades da Amazônia II".
|

Noite Interminável

Tem um blog novo na praça. É o da Bianca Bermúdez. Apesar de neófita, já no primeiro post, aqueles que normalmente são os mais sem graça de quaisquer blogs, já mostrou seu talento para a coisa. Quem não visitar não sabe o que está perdendo.
|

terça-feira, maio 24, 2005

“Um cavalheiro deveria envergonhar-se quando seus feitos não correspondem às suas palavras.”

Confúcio, filósofo chinês do séc. VI a.C.
|

segunda-feira, maio 23, 2005

Interessante esse artigo do Lew Rockwell. Embora ache que ele força um pouco quanto às analogias bíblicas para condenar o protecionismo econômico (talvez o faça em virtude do público ao qual foram proferidas originalmente essas palavras), o artigo é bom. Principalmente esse trecho:

After the fall of communism and the rise of economic liberalization around the world, it is no longer feasible to deny the reality of economic globalization. Rather than bemoan this, we need to see the benefits for all peoples. It means more good and services and lower prices. It means more opportunities for improving the standard of living. It means better relationships between all cultures and peoples. In free trade, I believe, we see the hand of the Creator. We are given the means to cooperate to overcome banishment from the Garden. We will also contend with scarcity. But that should never stop us from living out the Gospel command to go forth into all the world.

Pena que a queda do comunismo não foi completa, assim, como a liberalização econômica do mundo, nem o fim de novas ameaças totalitárias à Humanidade!
|

Entusiasmo Exagerado

Sim, meu entusiasmo foi exagerado. Cristaldo voltou a publicar porcaria no Mídia sem Máscara.
|

sexta-feira, maio 20, 2005

Sete Questões Sobre Leitura

Esse é o questionário da hora na blogosfera. Eu creio que o primeiro blog em que o vi foi o do famoso Alexandre Soares Silva, e já está se espalhando. Ao que consta, é de autoria do lusitano Rua da Judiaria.

1. Não podendo sair do "Fahrenheit 451", que livro quererias ser?

Nem li o livro, nem vi o filme. Sinceramente nunca pensei em ser um livro. Se pudesse escolher, talvez seria algo como As Flores do Mal, do Baudelaire;ou algum livro de Fernando Pessoa, Cruz e Sousa, Camilo Castelo Branco, Camões, Eça de Queirós. Já de para perceber que sou lusófilo, né? (risos).Talvez até mesmo algum livro do Olavo de Carvalho.

2. Já alguma vez ficaste perturbado/apanhado por uma personagem de ficção?

Sim, já. Alguns personagens literários que me marcaram bastante foram Dante na Divina Comédia; Bentinho de Dom Casmurro, do mestre Machado de Assis; Hamlet, da peça homônima de Shakespeare (provavelmente a melhor de todas as obras do Bardo) e, impossível de faltar, Werther, do mestre Goethe, principalmente pelo momento pelo qual passava minha vida, naquele ano que agora já faz parte do arquivo de minha biografia.(Disso eu falo qualquer dia. Talvez).
Quando eu estava no colégio, os personagens da ficção, assim como a poesia, mexiam mais comigo. Agora na faculdade nem tanto. Estou tentando mudar isso.

3. O último livro que compraste?

O último livro que comprei foi Casei com um Comunista, um romance do Philip Roth. Eu nunca li esse autor (que aliás, lançou no ano passado um livro polêmico, The Plot Against America, ainda sem edição no Brasil), mas já vi esse livro nas livrarias há alguns anos e queria comprá-lo. Faz muito tempo que não o via. O comprei numa livraria aqui perto de casa. Trata de um judeu comunista que, não obstante a isso, passa a buscar a burguesia como forma de ascender socialmente. Para tanto, casa-se com uma estrela do show bussiness. É aí que os conflitos afloram com toda força. Vale lembrar que a história se passa durante o macarthismo. A trama se desenvolve toda em torno da traição. Pelo menos é isso que diz a orelha do livro. Se quiser uma descrição mais aprimorada, leia o livro!

4. Os últimos livros que leste?

Bem, os 2 últimos que li foram A Casa das Belas Adormecidas, de Yasunari Kawabata; e As Seis Lições, de Ludwig von Mises. Não conhecia o Kawabata; resolvi lê-lo depois de ler, pela revista Época, que os livros dele estavam sendo lançados aqui, que era bom, tinha ganho o Nobel e coisa e tal. De fato, ele escreve muito bem, mas não achei a narrativa lá essas coisas todas (depois posto o porquê). Sua prosa lírica é muito agradável. Já o Mises me surpreendeu muito. Abordando temas como capitalismo, socialismo, inflação, intervencionismo estatal, entre outros, ele fez uma análise interessantíssima e de grande inteligência sobre política econômica e liberdades individuais. Embora sua análise tenha caráter abstrato (ou seja, não se prende a um caso específico, mas sim à natureza dos temas), suas Lições são valiosíssimas para o Brasil. Sinceramente, esse livro revigorou minha alma, superou minhas espectativas. Foi melhor até mesmo do que O Caminho da Servidão, do Hayek. Mas é bom ter em vista que essa é um livro menor no conjunto da obra de Mises. Logo lerei sua obra prima: Ação Humana. Um Tratado de Economia. Ambos foram publicados aqui no Brasil pelo Instituto Liberal. Esse terminei de ler hoje, ao passo que A Casa das Belas Adormecidas terminei ontem à noite. Mises começou logo depois de Kawabata.

5. Que livros estás a ler?

No momento, depois de terminar essas duas pequenas leituras acima citadas, estou lendo apenas História da Filosofia- Vol. I, do Giovanni Reale e do Dario Antiseri. Esse volume trata da filosofia antiga e medieval. É maravilhoso! Mas, por algumas razões, estou há alguns dias sem lê-lo. Prefiro o fazer com calma, embora ele não seja pesado. Também estou lendo L’étranger, de Albert Camus. É verdade que comecei há pouco e li só 1 página, mas, que é que tem?

6. Que livros levarias para uma ilha deserta?

O livro ideal para uma ilha deserta, é claro, seria um manual de sobrevivência na natureza. Ou então um manual para fazer barcos, diria Chesterton! (risos). Bem, descartando-se essas hipóteses, alguns dos livros de poesia da primeira pergunta. Além da Bíblia, pois, como minha chances de sobrevivência são bem pequenas, além do desconforto causado pela ausência de companhia, seria uma oportunidade ideal para me aproximar mais de Deus. E preciso tanto disso!

7. Quatro pessoas a quem vais passar este testemunho e por quê?

Bem, eu não pensava em passar esse testemunho a ninguém. Pretendia deixá-lo aqui para que meus poucos leitores possam lê-lo e copiá-lo caso queiram. Mas, pensando bem, mandarei para minha querida amiga Roberta Febran, que é inteligentíssima, talentosa e um doce de pessoa e para meu amigo Jorge Nobre, um dos blogueiros mais combativos e satíricos da blogosfera destra, por sua cultura, perspicácia e sarcasmo. Tenho em mente outros nomes, como o Nemerson Lavoura, mas ainda vou pensar sobre o assunto.
|

quinta-feira, maio 19, 2005

Pela Blogosfera de Direita

Estava há pouco lendo esse post passado do Dream Destiny e o achei bastante pertinente, razão pela qual pretendo comentá-lo aqui.
Já faz um certo tempo que tenho notado na blogsfera de direita uma certa transformação, uma metamorfose de certa extensão, a meu ver nada favorável e que exatamente por isso deve ser combatida o quanto antes, caso ainda tenhamos alguma esperança nos blogs de direita.
Surgidos num meio cultural francamente adverso, os blogs de direita (e por tal ditos os defensores das idéias liberais e conservadoras, com todas suas nuances) são a expressão de ideais relegados ao underground pelos meios educacionais, culturais e midiáticos dominantes no Brasil. E que ideais são esses? As liberdades individuais como fundamento indispensável de uma ordem social justa e saudável; o repúdio ao totalitarismo estatal; a defesa da economia de mercado; a apologia aos valores tradicionais da civilização judaico-cristã ocidental; crítica à centralização política imperante no Brasil; adversária do populismo, da demagogia, bem como do anti-americanismo corrente nesse país. Tudo isso, grosso modo, constituía as bandeiras desses blogs. Constituía. Conjuguei o verbo corretamente.
Isso parece se tornar coisa do passado, e de fato acontecerá se algo não for feito. De um tempo para cá, têm se visto certa irrelevância em posts e caixas de comentários, com a repetição de clichês ad nauseaum; diminuição de investigações mais profundas sobra questões políticas, econômicas e culturais, acompanhadas pela leitura dos clássicos nessas respectivas áreas. Afinal, o que houve?
Longe de mim encerrar tal questão. Mas creio que se dá por um certo desgaste quando se lê sempre sites semelhantes. Tal é natural. Também deve ser considerado a maneira um tanto apressada que uns (incluindo esse que vos escreve) com que postam muitos, o que compromete a profundidade do trato dos temas e favorece distorções e equívocos.
Então, que fazer? Como solucionar o problema?
Confesso ser irresistível para mim raciocinar sobre um problema sem pensar em sua solução, mas creio que está mais do que na hora de nos preocuparmos¹ mais com qualidade do que com quantidade de posts. Além, é claro, de evitar simplesmente repetir o que se vê em sites semelhantes. Indispensável, também, um retorno aos princípios originais e, sem dúvida, de criatividade.
_____________
¹ Sim, nós, claro! Por que deveria eu me excluir dessa crítica se me enquadro entre os criticados, embora faça parte da blogosfera há quase 9 meses, enquanto muitos nela estão há alguns anos?
|

terça-feira, maio 17, 2005

Apontamentos de Ontologia Brasílica 5

Esse não é de minha autoria, mas da de meu inteligente colega Eduardo Levy:

Os brasileiros têm a incrível capacidade de sempre encontrar defeitos onde há qualidades e qualidades onde há defeitos. Como já diria Diogo Mainardi, se todos os brasileiros concordam com algo esse algo só pode estar muito errado.
|

Blogthings

Your Political Profile

Overall: 80% Conservative, 20% Liberal
Social Issues: 100% Conservative, 0% Liberal
Personal Responsibility: 75% Conservative, 25% Liberal
Fiscal Issues: 100% Conservative, 0% Liberal
Ethics: 75% Conservative, 25% Liberal
Defense and Crime: 50% Conservative, 50% Liberal

How Liberal / Conservative Are You?
Bem, encontrei esse teste no blog do Carlos Eduardo e do Raimundo Arão. É bem interessante, embora pouco detalhista, o que compromete o realismo dos resultados. Prova disso é o fato de eu ter sido classificado como liberal* em 50% no quesito Crime e Defesa, totalizando como 80% conservative e 20% liberal. Não me vejo como um conservative puro, claro, mas tenho certeza de que o sou mais (pelo menos um pouquinho mais) do que o que foi indicado.Claro que isso está relacionado ao fato de o teste ter sido desenvolvido por americanos e para americanos, com perguntas mais concernentes à eles e blá-blá-blá, blá-blá-blá. Mas ainda assim é bom. Façam-no.

*Liberal, para quem não sabe, nos EUA, significa esquerdista, mais precisamente os social-democratas, a esquerda light, modernista, ao invés da esquerda mais radical (comunista e, pelo menos, boa parte dos socialistas); ao passo que conservative tanto pode designar o conservador autêntico como os liberais-conservadores. Os liberais (tal como os conhecemos) são designados como classical liberals ( liberais clássicos) ou libertarians (libertários).Preferi adotar a terminologia ianque no texto para ser mais fiel à pesquisa. O assunto é muito complexo e prometo tratá-lo melhor em breve.
|

domingo, maio 15, 2005

Sinistro, O Visitante Vermelho

Para os membros e freqüentadores da blogosfera de direita, um visitante deveras assíduo é o Sinistro. Não pretendo discorrer sobre ele longamente aqui, porque pretendo me referir a ele várias vezes ao longo deste blog. No entanto, vou apresentá-lo rapidamente ao estimado leitor, para, a seguir comentar as últimas declarações do dito cujo.
“Sinistro” (o verdadeiro nome é desconhecido) é (ou pelo menos se diz) cientista político, com Doutorado, e professor universitário no Rio de Janeiro. Expressa abertamente sua ojeriza ao liberalismo e ao conservadorismo; declara, com uma reserva mal-disfarçada, seu apreço ao socialismo; considera o Prof. Olavo de Carvalho um charlatão e seu jornal eletrônico, o Mídia sem Máscara, uma fraude. Tudo isso e muito mais pode ser mais bem explicitado e o farei, como já o disse, em posts posteriores.
Pois bem. No comentário ao post do Labareda, que narrava uma entrevista ficcional com o cripto-ditador da Venezuela, Hugo Chávez, no intuito de satirizá-lo, Sinistro saiu-se com alguns dos seguintes comentários:

Chávez não é comunista, é oportunista. de qualquer forma, é curiosa a maneira como ele é considerado a representação da ditadura, tendo sido eleito (e reeleito, com o plebiscito), enquanto os golpistas que tentaram derrubar o governo e desestabilizar as instituições se proclamam arautos da democracia.

arroubos ditatoriais de que tipo? depois do 11/09 os direitos civis dos estadunidenses foram suspensos, e nunca vi alguém chamar o Busha de ditador por isso.
não, claro que não. os encarcerados (detenções por tempo indeterminado de qualquer pessoa, acusada de ser “combatente inimigo” sem o direito ao devido processo legal), foram pura ficção; as restrições às manifestações contrárias às medidas de "segurança", invenção da imprensa esquerdista; estas medidas foram integradas à estrutura jurídica do país e derrubaram tradicionais direitos civis: a privacidade, a proteção contra acusações ilegais, a presunção de inocência e o direito ao habeas corpusdá só uma olhadinha na cartilha que o governo estadunidense lançou em setembro de 2002 ("A Estratégia de Segurança Nacional dos EUA"), conhecida como "doutrina Bush". vá direto à fonte, e pare de se sentir superior pq o MSM disse que isso é democracia. “Ataque militar preventivo unilateral" é exemplo de democracia?

Diante das referidas tonterías, não pude deixar de comentar:

Quanto ao Chávez (o verdadeiro tema do post): É Sinistro, o Chávez não é comunista não. O fato de ele ter uma postura nitidamente socializante; ser pró-Fidel Castro; ser violentamente anti-americano; apoiar os esquerdistas Daniel Ortega (Nicarágua) e Evo Morales (Bolívia), entre outros vermelhos latino-americanos; além de ser visto como um comunista por muitos venezuelanos não significa nada. Desconfio até mesmo que ele seja um liberal-conservador ou mesmo um anarco-capitalista.

No post seguinte, sobre as ligações entre socialismo e nazismo, ele saiu-se com argumentos bem ralos na tentativa de dissociar os dois grandes movimentos totalitários. (Resolvi não reproduzir suas declarações aqui, para poupar meus leitores de um troço tão enfadonho, mas recomendo a análise direta na fonte (isso mesmo, leiam o post e os comentários; aliás, leiam bastante o Labareda), mas fiz de meu comentário uma espécie de resumo da maioria das posturas do Sinistro:

Sinistro, como bom socialista, nega aquilo que prega quando a realidade é exposta, afirmando que "isso não se trata do verdadeiro socialismo”.

Por ora basta. Depois comentarei outras “pérolas” de nosso ilustre visitante.
|

quinta-feira, maio 12, 2005

Pensamentos Contraditórios

Agora, ouvido Madredeus, penso muito. Penso no que fiz e no que não fiz, no que devia ter feito e no por fazer, no que é e no que não é, nas lembranças e nos projetos do futuro. No que poderá ser. Fantasias que pululam em minha cabeça enquanto estou aqui, em casa, de frente para este computador, enquanto uma chuva torrencial afoga minha cidade lá fora desde o fim da madrugada.
Penso isso e me sinto ser.


Ouvindo: Haja o que Houver.
|

terça-feira, maio 10, 2005

Apontamentos de Ontologia Brasílica 4

Essa eu peguei no blog do meu colega Jorge Nobre:

Bota o retrato do velho outra vez
Bota no mesmo lugar
O sorriso do velhinho
Faz a gente trabalhar

Eu já botei o meu
E tu, não vai botar?
Já enfeitei o meu
E tu vais enfeitar?
O sorriso do velhinho
Faz a gente trabalhar


Lembram dessa de Haroldo Lobo e Marino Pinto, composta para apropaganda eleitoral de Vargas em 1950? Pois é, sem ''o retrato do velhinho" (ou seja, sem o impulso do Estado paternalista) o brasileiro não trabalha, vive e morre na inércia. Belo exemplo de produtividade!
|

Milagre!!!

Definitivamente, acredito em milagres. E para aqueles que deles duvidam, leiam isso aqui. Finalmente, depois de um longo período de mediocridades que chegaram a fazer alguns de seus admiradores afastarem-se dele, Janer Cristaldo voltou a escrever um artigo que preste! Pode ser entusiasmo em demasia da minha parte, mas torço para que isso se repita mais vezes.
|

quinta-feira, maio 05, 2005

Um Revolução na Literatura Cibernética Contemporânea Brasileira

Estimulado pelo meu colega Raimundo Arão, resolvi publicar meu micro- conto politicamente correto. Ei-lo:

Não encontrei Marcus antes porque ele é uma pessoa verticalmente prejudicada.
|
Cada vez que ouço falar em comunismo, puxo logo meu exemplar d'O Livro Negro do Comunismo.
|
An Open Letter to Holland

E ainda tem gente que não vê nenhum mal na entrada maciça de imigrantes muçulmanos na Europa , pensando, até, que isso pode ser benéfico para promover um espírito de “intercâmbio” e “tolerância” entre as duas culturas. É mole?
|

segunda-feira, maio 02, 2005

O Perigo Sírio

Ex-PM: Syrian intel. remains in Lebanon

Although Syria claimed it removed its intelligence forces from Lebanon with last week's withdrawal of troops, Damascus continues to secretly maintain intelligence agents in the country, former Lebanese Prime Minister Michel Aoun told WorldNetDaily in an exclusive interview today.

ISSO É SERÍSSIMO!!! As ações da Síria, mantendo secretamente suas forças no Líbano após ter retirado seu exército de lá há pouco é uma grave ameaça à independência libanesa, além de ser um futuro gerador de crises na já tão instável região.
Não está na hora de nossos “comentaristas” abordarem logo o tema? A Revolução de Cedro corre perigo!
|

domingo, maio 01, 2005

CLOUDS

"See the mighty clouds, whose distant lofty tops
proud, shimmering rise, white as white snow!
Calmly they glide on, at last in calm to die below,
slowly dissolving in a shower of cool drops.

Majestic clouds - smiling onward they go straight
through life, through death in brilliant sun,
in ether so clear and pure, dark care unknown,
with quiet and grand contempt for their fate.

Would I were granted, festively proud as those,
to climb where the bustle of worlds does not tread
and bear the sunlight's golden wreath around my head
no matter how angrily round me the storms' roar goes."


Karin Boye, poetisa sueca (1900-1941)
Trad. Inglesa de David McDuff.

Este poema nada tem a ver com o dia de hoje. O dia está bem ensolarado e quente. E não, ainda não li nenhum livro da Karin Boye; peguei este poema na internet.
|

Pedido

Alguém aí conhece algum site em português, inglês, francês ou espanhol sobre Thomas Mann? A quem me indicar, grato.
 
Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com Acessos: