<
Web Ring Liberal
Ring Owner: Julio Belmonte Site: Web Ring Liberal
Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet
Site Ring from Bravenet
!DOCTYPE html PUBLIC "-//W3C//DTD XHTML 1.0 Strict//EN" "http://www.w3.org/TR/xhtml1/DTD/xhtml1-strict.dtd"> Nova Mensagem: Março 2006

Nova Mensagem

Fábio V. Barreto

|

sexta-feira, março 31, 2006

Direitista Tupiniquim???

Post de uma "liberal" no Orkut. Tao absurdo que nao me alongarei em introduzi-lo. o comentário de cada ponto falará por si próprio:
Direitista tupiniquim

Direitista tupiniquim em 10 pontos
1. O direitista brasileiro louva e idolatra o mercado, mas curiosamente pouquíssimos espécimens dessa turma se estabeleceram no mercado com o próprio trabalho. É mais comum que herdem um negócio do pai, recebam via jabaculê o emprego que terão pelo resto da vida ou, mais comum ainda, que concluam a quarta década de vida morando com a mãe e tomando toddyinho.

De onde a autora tira tal afirmaçao? Baseada em quê? Em todo caso, que tem de “antidireitista” herdar algo? Jabaculê? Isso é coisa de lulistas. No mais, só um insulto, que nada tem a comprender.

2. O direitista tem verdadeiro ódio da MPB. Vocifera, por exemplo, contra o silêncio de Chico Buarque sobre o caixa dois do PT, ao mesmo tempo em que idolatra pop stars americanos que silenciam sobre o genocídio no Iraque. Faz sentido: ...as áreas nas quais, em quantidade e em qualidade, o Brasil tem a mais respeitável produção do mundo desmentem a ficção auto-depreciatória com que o direitista tupiniquim transfere para o país o seu incômodo consigo mesmo.

Ódio à MPB? Muitos direitistas que conheço fazem sim críticas muito fortes às opinioes políticas de alguns mestres da MPB, normalmente defendendo ideáis e políticas socialistas e autoritarias, a despeito de se proclamarem democratas. À música, em si, é apreciada por quem dela gosta, em nada influindo suas ideáis políticas. Eu mesmo sou um admirador de Caetano Veloso e Djavan.

3. O direitista tupiniquim tem pânico de discutir questões relacionadas a raça e etnia. Quando aflora qualquer conversa sobre a discriminação racial ou sobre o lugar subordinado do negro na sociedade, ele raivosamente acusa os interlocutores de estarem acusando-o de racista. Para essa “vestida de carapuça” Freud inventou um nome: denegação. É a atitude preferida do direitista quando o tema é relações raciais.

Mais uma vez, conversa fiada. Direitistas discutem quesotes raciais sim, apenas discrepam das opinioes esquerdistas. Negam, na gigantesca mayoría das vezes, o tal do “racismo camuflado” que a esquerda diz existir no Brasil. Ora, se se afirma a democracia racial brasileira, ao mesmo tempo que poe a questao racial do Brasil superior, do ponto de vista social e moral, à americana, por exemplo, como dizer que “têm fobia a discutir questoes raciais”?

4. O direitista brazuca adora declarar-se “liberal”. Sonha com o capitalismo preconizado por Adam Smith, quem sabe nalguma ilha onde ainda exista “livre competição pelo mercado”. Afinal de contas, no capitalismo realmente existente o que vemos são quatro megaconglomerados controlando toda a indústria musical do mundo, ricos impondo barreiras e tarifas aos produtos dos pobres, oligopólios praticando dumping, guerras de rapinha para saquear petróleo dos outros. Ao ser confrontado com esses fatos, o máximo que o direitista aceitará é que no “verdadeiro” liberalismo essas coisas deverão ser “corrigidas”. Talvez no dia em que o direitista consiga impor seu modelo de capitalismo à ilha de Robinson Crusoé.

Papo furado. Mises já mostrou bem que no mundo o liberalismo nunca foi posto totalmente em prática. Tarifas protecionistas, OMC, subsídios à agricultura nada têm de “liberais”. Têm suas origens em idéias nacionalistas, socialistas, social-democratas, populistas. Nada a ver com o Liberalismo, além de ser mais uma justificativa para o gigantismo estatal.

5. Por alguma razão, o direitista brasileiro sente-se profundamente incomodado com o cinema iraniano. Talvez, se a história do menino que perdeu um sapato fosse contada em inglês, com um orçamento milionário, dois personagens maniqueistamente representando o bem e o mal, algumas explosões e um final bem moralista, o direitista tupiniquim o saudaria como uma pérola.

Mera bobagem antiamericana. A história descrita seria boba em qualquer língua, com qualquer orçamento.

6. O direitista tupiniquim adora lamber as botas de Bush. Numa época em que até vozes do conservadorismo tradicional norte-americano reconhecem o caráter da mentirada sobre a qual se sustenta Bush, o direitista daqui ainda defende o genocídio praticado pelos EUA no Iraque.

Parte da direita brasileira tem grande admiraçao por Bush, mas nada de lamber-lhe as botas. Mesmo alguns desses o criticam quando o vêem erros no presidente americano.
A autora (vejam que sou muito respeitoso para com quem escreve essa bobagem) esquecem que há, no Brasil, tb, uma directa que rejeita Bush. Mas talvez ela nunca tenha ouvido falar de sites como o Blog O Indivíduo, por exemplo.
Genocidio? O genocidio é definido, jurídicamente, como o extermínio de um povo por razoes raciais ou religiosas. Pode ela provar que os EUA estao exterminando o povo iraquiano?

7. O direitismo brasileiro costuma ser um grande clube do Bolinha. Tem verdadeiro pânico das mulheres, especialmente das mulheres fortes, seguras, profissionalmente bem-sucedidas. Estas últimas costumam ter o poder de fazer até mesmo do blasé um raivoso.

Tem muito o que dizer dessa bobagem? Direitista é quem quer, quem adere ao pensamento de direita, nao importa se homem ou mulher.
Quanto ao pânico: bem, se ela quiser, podemos nos encontrar, e aí ela dirá se direitistas nao gostam de mulheres.

8. Os direitistas tupiniquins em geral se dividem em dois grupos: os raivosos e os blasé. Aqueles vociferam em blogs, lançam insultos, ordenam que os adversários se mudem para Cuba. Reagem histericamente à própria infelicidade. Os blasé, em busca de uma elegância copiada de algum filme gringo, intercalam em suas frases expressões inglesas já completamente fora de uso. Reagem esquizofrenicamente à sua infelicidade, à sua incapacidade de reconciliarem-se com o que são.

Besteirol trasvestido de psicanálise. Mas, observe: criticar, agora, é vociferar de ódio. Isso, claro, se a crítica é direcionada à esquerda.

9. O direitista brazuca sofre de profunda nostalgia. Entende-se: ele um dia teve Carlos Lacerda e Paulo Francis. Hoje deve contentar-se com Diogo Mainardi e outros funcionários da Veja. Ou seja, já completa uma geração em total orfandade de gurus. Andam tão carentes que seu mais novo mestre é um auto-intitulado "filósofo" de cujo trabalho nenhum profissional de filosofia jamais ouviu falar.

De fato, nao há uma corrente intelectual de Direita no Brasil atual, mas apenas umas poucas vozes. Isso, no en tanto, nao debe constituir para o direitista brasílico, motivo de escassez de fontes intelectuais. Como isso pode acontecer numa corrente que têm, em suas fileiras, um Hayek, um Mises, um Adam Smith, um Bastiat, um Miguel Reale, um Chesterton, um César Vidal, um Burckhardt, um Tocqueville, um Paul Jonhson, um Meira Penna, um Voegelin, um Revel, um Besançon, entre tantos outros?
Mainardi, de direita? Talvez. Quais os outros funcionários da Veja? O Tales Alvarenga? Talvez, tb, nada certo. (mania esquerdista de dizer:” a Veja é de direita!”!).
Quanto ao filósofo: essa história de “auto-intiulado” é uma imbecilidade já desmentida há tempos. Quem o assim denominou, pela primeira vez, foi o escritor Jorge Amado. Agora Amado virou tb um “direitista”?
“Profissional de filosofia”: nao sei quanto ao leitor, mas a mim me pareceu semelhante à “profissional do sexo”... Em todo caso, dado o baixíssimo nível do estudeo de filosofia no Brasil, chega a ser uma honra nao ser popular pelas plagas tupiniquins.

10. Ao contrário dos direitistas gringos, europeus ou mesmo mexicanos – virulentamente patrióticos ao ponto da xenofobia – o direitista brasileiro odeia o Brasil. É curioso, porque nenhuma direita traz tantas marcas do seu lugar de origem como a brasileira. Até quando fala de Chesterton.

Que bom que a xenofobia nao é marca da direita brasileira; soubemos herdar a cultura de tolerancia típica do nosso país, aliás, uma das melhores coisas que o Brasil já produziu.
Ódio? Os direitistas brasileiros criticam os vícios brasileiros, nao o Brasil como ente histórico real, nao sua existencia. Por acaso a corrupçao política, a ignorancia do povo, o estatismo, o “jeitinho”, a mediocridade da política ou a desonestidade intelectual e mídiática devem ser poupados por serem “coisas nossas”? Sao nosso “patrimônio nacional”? Se assim é, nao sao os direitistas que odeiam o Brasil...
Chamar isso de “ódio ao Brasil” é como dizer que Eça de Queirós, por exemplo, em suas sátiras, odiava Portugal. Sem comentários a estultície...
Acho que nada mais preciso dizer sobre essa bobagem.
*P.S.: Avisado pelo Jorge Nobre, comunico que o texto é de autoria do professor Idelber Avelar. Claro que isso nao muda o mínimo a imbecilidade do escrito, mas é importante indicar a autoria certa.
|

Do nada, resolvi postar essa foto da Praça do Rossio, de Lisboa.
|

quinta-feira, março 30, 2006

Para Ler e Pensar 44

O tucano de duas cabeças

Olavo de Carvalho sobre o PSDB.

Tirem os burocratas da educação

Pedro Sette Câmara critica o estatismo educacional.

Tem governo aí, nao?

Joao Ubaldo Ribeiro critica a inoperância do Estado brasileiro.
|
Pode causar certa estranheza ao fato de, no último post, eu ter indicado um artigo de Janer Cristaldo, depois dessa crítica a que lhe fiz em novembro de 2005, em tom de abandono definitivo.
Acontece, no entanto, que nao deixei de ler Janer Cristaldo. Com extremas reservas, é verdade, mas continuei a lê-lo. Até me correspondo com ele, às vezes. É muito atencioso e agradável.
Mesmo com a imensa bobagem que ele escreveu na época, nao nego que ele é muito bom quando aborda temas como literatura, multiculturalismo e governo Lula.
Acho, como diria Mário Ferreira dos Santos, que devemos "retirar as positividades", isto é, aproveitar ao máximo algo de bom que um pensamento ou obra possa ter. Eis a minha posiçao em relaçao ao Janer Cristaldo, bem como a qualquer outro: lerei o que escreve e procurarei aproveitar tudo o que haja de valor que produza. Nao nego minhas críticas que lhe fiz, mas também nao o demonizarei, prescrevendo-o de meu blog mesmo com grandes textos que ele muitas vezes produz.
Eis tudo.
|

sábado, março 25, 2006

Para Ler e Pensar 43

A prostituição do mercado livreiro

Janer Cristaldo fala da depravaçao do mercado editorial brasileiro atual.

Atear fogo no PSDB?

Diogo Mainardi, comenta a escolha presidencial tucana.

DANÇA COM BOBOS

Maria Lúcia Victor Barbosa sobre o comportamento da deputada Ângela Guadagnin.
|

sexta-feira, março 24, 2006

Do Caráter Ilibado da Política Brasileira



*Copiado da Nariz Gelado

|

quinta-feira, março 23, 2006


ETA declara un alto el fuego permanente

"ETA ha difundido esta mañana un comunicado en el que declara un alto el fuego permanente que entrará en vigor este viernes. En el documento la banda terrorista afirma su “compromiso de seguir dando pasos” hacia la paz y emplaza a los Gobiernos de España y Francia a reconocer los resultados del proceso “sin ningún tipo de limitaciones”.
"ETA afirma que su objetivo es “impulsar el proceso democrático en Euskal Herria para construir un nuevo marco en el que sean reconocidos los derechos que como pueblo nos corresponden y asegurando de cara al futuro la posibilidad de desarrollo de todas las opciones políticas”."
Pois é, estava preparando o almoço quando assisti, pelo canal de TV Antena 3, que o grupo terrorista de esquerda basco pretende encerrar suas atividades criminosas e partir para o trabalho político.
O fato foi bastante divulgado por vários periódicos do país.
Como bem observaram alguns, como o líder da oposiçao, Mariano Rajoy, ETA nao renunciou à violência, nem pediu perdao pelos cerca de 850 assassinatos cometidos em quase 40 anos de atividades terroristas.
Zapatero pede prudência aos espanhóis frente à esse comunicado. Eu, que nao sou lá muito chegado à ele, tenho que dar-lhe, desta vez, toda razao.
Esperemos o desenrrolar dos fatos.
|

Surpresa em Salamanca


Essa eu soube hoje à tardinha, quando ia à biblioteca da faculdade.

Sabe quem vai dar uma palestra aqui, amanha, na Universidade de Salamanca?

José Dirceu!

Pois é, um dos maiores mafiosos do Brasil vai dar uma palestra no prédio histórico da Universidade de Salamanca sobre integraçao do Brasil com a América Latina e a Europa?

Um mafioso desses solto, dando palestras. Pode?
|

segunda-feira, março 20, 2006

Comentário lido no orkut, nun tópico que pedia um grande protesto contra a baixaria da política nacional:
"Deixem disso
Politico é igual a caixão de defunto, ninguém gosta, mas vc ainda vai precisar de um."
Genial!
|
" Extremism in the Defense of Liberty is No Vice, Moderation in the Pursuit of Justice is No Virtue! "
Barry Goldwater (1909-1998), político americano.
|

Para Ler e Pensar 42

A liberdade de expressão vem da propriedade

Pedro Sette Câmara discorre sobre Direitos de propriedade e liberdade de expressao.

O estupro das soberanias nacionais

Olavo de Carvalho sobre a revoluçao globalista.

Herança maldita

José Nivaldo Cordeiro fala da desastrosa política externa de Lula.
|

Poemas Queridos


Correspondances

La Nature est un temple où de vivants piliers
Laissent parfois sortir de confuses paroles;
L'homme y passe à travers des forêts de symboles
Qui l'observent avec des regards familiers.

Comme de longs échos qui de loin se confondent
Dans une ténébreuse et profonde unité,
Vaste comme la nuit et comme la clarté,
Les parfums, les couleurs et les sons se répondent.

Il est des parfums frais comme des chairs d'enfants,
Doux comme les hautbois, verts comme les prairies,
- Et d'autres, corrompus, riches et triomphants,

Ayant l'expansion des choses infinies,
Comme l'ambre, le musc, le benjoin et l'encens
Qui chantent les transports de l'esprit et des sens.

Charles Baudelaire (1821-1867), poeta francês
|

A Burrice Brasileira Fazendo História pelo Mundo...

Kennedy perguntou ao Embaixador Brasileiro, Roberto Campos, em Washington:
"Por que , disse ele, no Brasil e na América Latina, há um viés favorável, entre estudantes, escritores e artistas, ao modelo soviético, maquilado de "socialismo real"? Deveria ser o contrário. Os estudantes adoram mudanças e a sociedade mais experimental do mundo são os Estados Unidos, com sua multiplicidade de raças e religiões, pluralismo político e abertura a inovações. Quanto aos escritores e artistas … presume-se que desejem liberdade criadora de pensamento e expressão. É precisamente isso que inexiste na União Soviética, onde a doutrina do "realismo socialista condena o individualismo criador e transforma artes e artistas em instrumentos de propaganda partidária, sob pena de patrulhamento, gulags, campos de concentração, exílios e privação dos direitos civis ?"
|

sexta-feira, março 17, 2006

Para Ler e Pensar 41

Suécia: o exemplo

Júlio Severo trata da tolerância das autoridades suecas para com os estupros muçulmanos e da dureza contra pais que disciplinem seus filhos.

Heloísa Helena: “Meu Amigo Terrorista”

Gabriel Castro mostra como a senadora Heloísa Helena se esquiva ante perguntas sobre sua ligaçao com o terrorista italiano Achille Lollo.

El españolismo como falta de autoestima

O fanatismo dos separatistas catalaes, por Juan Carlos Girauta.
|


Encontrado em algum site
|

quinta-feira, março 16, 2006

Petismo no orkut, again

O mesmo petista orkutiano do qual falei há pouco, no mesmo tópico, soltou essa pérola:
"apoiar Lula não é errar, mas sim, acertar, pois acreditar em Lula é acreditar no Brasil. "
Ou seja, o Brasil fica reduzido ao atual mandatário.
Nao acho, realmente, que o Brasil seja lá grande coisa, mas o fato de ser o país de Miguel Reale, Olavo de Carvalho, Machado de Assis, e de uma natureza incrível, o poe num nível bem acima do lulista.
Infelizmente, no entanto, é esse o Brasil que tem lugar, o da ignorância, corrupçao pobreza e decadência civilizacional.
Feliz a hora em que daí saí mas, ó Brasil, nem de longe me deixas em paz, nem de longe posso deixar de temer por ti!
|
Na comunidade do Orkut sobre as Eleiçoes (éca!) desse ano, esse comentário de um petista me comoveu deveras:
"É o que todos nós esperamos, uma disputa saudável, mas justa. Que vença o melhor para o Brasil, e na minha opinião, o Brasil merece mais 4 anos de Lula."
Lula é um péssimo governante, mas, às vezes, parece-me que o comentarista tem razao: um país que inssiste em acreditar em políticos corruptos e incompetentes, que tem olímpico desprezo pelo aperfeiçoamento cultural, pouco apreço pelas liberdades individuais tem mesmo é que ser governado por essa corja. Lulla e o Brasil se merecem.
|

quarta-feira, março 15, 2006



Foto copiada do blog do meu amigo Jorge Nobre.

Quero ver agora a resposta da turma do politicamente correto.

|

El tribunal investiga quién suministró en prisión a Milosevic fármacos no recetados

"La investigación ordenada por el Tribunal Penal Internacional para la ex Yugoslavia (TPIY) incluye saber quién suministró el antibiótico rifampicina a Slobodan Milosevic. Prescrita contra la tuberculosis, la medicina tiene como efecto secundario la anulación de la efectividad del tratamiento contra la hipertensión que padecía el ex presidente serbio y yugoslavo. Donald Uges, el toxicólogo holandés que la observó en su sangre dos semanas antes del infarto que le causó la muerte, no descarta un suicidio o un intento de agravar su estado de salud para lograr el traslado a Rusia."
Sei que isso nao é algo que se diga ou pense, mas esse Milosevic é desses que já vai tarde.
Quando chegará a hora de Fidel Castro e Kim Jong Il?
|

terça-feira, março 14, 2006

Para Ler e Pensar 40

Documentário expõe a verdade sobre Ernesto “Che” Guevara
Pedro Sette Câmara discorre sobre a crueldade do ídolo das esquerdas, o guerrilheiro Che Guevara.

A Cura do Esquerdismo
Davi Correa á uma receita bem-humorada para curar um pessoa do esquerdismo.

Nós, a direita
O "neodireitismo brasileiro" por Olavo de Carvalho.
|

domingo, março 12, 2006

11-M, 2 Anos.


Ontem, dois anos do crime inominável na estaçao de Atocha, em Madri. As vítimas descansam o sono eterno; algumas amargam para sempre a lembrança, junto a seus entes queridos. Mas, e os culpados, onde estao, que foi feito deles?

11-M, jamais o esqueceremos!
|

Camus e a Profecia Marxista

"Se está garantido que o reino chegará, que importa o tempo? O sofrimento nunca é provisório para quem nao acredita no futuro. Mas cem anos de sofrimento nao sao nada para quem afirma, para o centésimo primeiro ano, a cidade definitiva. Na perspectiva da profecia, nada importa. Com o desaparecimento da classe burguesa, o proletário estabelece o reino do homem universal no apogeu da produçao, pela própria lógica do desenvolvimento produtivo. Pouco importa que isso ocorra pela ditadura e pela violência. Nessa Jerusalém estrepidante de máquinas maravilhosas, quem ainda se lembrará do grito do degolado?"

in O Homem Revoltado.

|

terça-feira, março 07, 2006

Alckmin reclama de prazo e Serra despista

"O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse no sábado, em São José do Rio Preto, a 440 quilômetros da capital paulista, que os tucanos paulistas foram precipitados ao escolher o dia 10 de março como prazo final para o partido decidir sobre quem será o candidato a presidente da República. "O prazo tem de ser o mínimo possível, mas não há como escolher uma 'data limite', porque essas decisões, como tudo em política, surgem somente depois de muitas conversas", declarou Alckmin."
Nao faltam os que vêem o PSDB como a alternativa natural ao PT. Nao sou desses, no entanto. Sou dos que vêem a polarizaçao da política brasileira entre esses partidos como uma divisao entre duas facçoes estatistas, diferindo em grau e nao em natureza. Nada que ver com a rivalidade entre o Partido Conservador e o Trabalhista no Reino Unido; ou entre Republicanos e Democratas nos EUA. Como diria Olavo de Carvalho, nossas opçoes sao a esquerda e a direita da esquerda.
Assim sendo, como ter fé na política brasileira?
|

segunda-feira, março 06, 2006



Sei que estou extremamente em falta quanto aos meus relatos de viagem, mas peço calma, eles retornarao. Pior está o Pedro Sette Câmara, que parou de comentar as leituras mais decisivas para sua formaçao por perto de um ano. Nao chegarei tao longe.

Até lá, dêem uma olhada nessa minha com minha irma, numa noite em Lisboa, em dezembro, com a estátua dum soldado no meio da rua.

|

Para Ler e Pensar 39

(blogs, again)

Conhecendo a Irlanda, pais do U2.
Henrin Bueno fala da prosperidade irlandesa e critica Bono Vox.

AS BESTEIRAS DO DIRCEU
Marco Aurélio Torres Antunes vala dos comentários toscos de José Dirceu sobre a tal "direita brasileira".

Mudanças
O utopismo esquerdista, por Eduardo Levy.
|

domingo, março 05, 2006

União Soviética encomendou morte do Papa, diz CPI

"Líderes da União Soviética estiveram por trás da tentativa de assassinato do papa João Paulo II, em 1981, afirmou uma comissão parlamentar de inquérito da Itália em um relatório. Um rascunho final do documento, que deve ser apresentado ao Parlamento ainda neste mês, foi fornecido à Reuters na quinta-feira pelo presidente da comissão, senador Paolo Guzzanti."
Sempre soube que o atentado fora encomendado pelo PC búlgaro, mas nao descarto essa hipótese soviética. Veremos o desenrrolar da história.
|

sexta-feira, março 03, 2006

ThoseShirts.com


ThoseShirts.com

Raras vezes ligo para comprar roupa, mas, se pudesse, nao perderia essa!
|
No orkut, um aluno do Olavo de Carvalho publicou uma bibliografia recomendada por este no intuito de dar um melhor direcionamento intelectual a quem isso busque. Copio-a aqui, para regalar meus 4 ou 5 leitores. Aproveitem!

A Bíblia
Platão, A República
Aristóteles, Metafísica
Sto. Tomás de Aquino, Suma Teológica
Sto. Tomás de Aquino, Comentários a Aristóteles
Dante Alighieri, A Divina Comédia.
Shakespeare, King Lear
Camões, Lírica e Os Lusíadas
G. W. von Leibniz, Discurso de Metafísica
F. W. von Schelling, Filosofia da Revelação
F. M. Dostoiévski, Os Demônios
Edmund Husserl, A Crise das Ciências Européias e a Fenomenologia Transcendental
Louis Lavelle, La Dialéctique de l'Éternel Présent
René Guénon, O Reino da Quantidade e os Sinais dos Tempos
Xavier Zubiri, El Hombre y Dios
Victor Frankl, A Vontade de Sentido
Eric Voegelin, Ordem e História
Eric Voegelin, História das Idéias Políticas
Bernard Lonergan, Insight
 
Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com Acessos: