<
Web Ring Liberal
Ring Owner: Julio Belmonte Site: Web Ring Liberal
Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet
Site Ring from Bravenet
!DOCTYPE html PUBLIC "-//W3C//DTD XHTML 1.0 Strict//EN" "http://www.w3.org/TR/xhtml1/DTD/xhtml1-strict.dtd"> Nova Mensagem: Janeiro 2007

Nova Mensagem

Fábio V. Barreto

|

quarta-feira, janeiro 31, 2007

|

Livros os quais eu não morro sem ler 2:

*O Olho do Sol: Ensaios sobre a Inteligência – Olavo de Carvalho
*A Dialética Simbólica – Olavo de Carvalho
*Em Berço Esplêndido- J. O. de Meira Penna
*Psicologia do Subdesenvolvimento – J.O de Meira Penna
*El Túnel – Ernesto Sábato
*Abaddón, el Exterminador – Ernesto Sábato
*Novos Ensaios Sobre o Entendimento Humano – Gottfried Leibniz
*O Mundo como Vontade e Representação – Arthur Schopenhauer
*Aforismos para a Sabedoria da Vida – Arthur Schopenhauer
*A Morte Feliz – Albert Camus
*Manual de Historia del Derecho Español - Francisco Tomás y Valiente
*História do Pensamento Filosófico Português - Pedro Calefate
*Historia de la Universidad de Salamanca (todos os volumes) – VV.AA
*O Século do Nada – Gustavo Corção
*La Trahison des Clercs – Julien Benda
*A República – Platão
*A Indústria Têxtil – Janer Cristaldo
*Ianoblefes – Janer Cristaldo
*Kalocaína – Karin Boye
*Tempos Interessantes – Eric Hobsbawn
|

quinta-feira, janeiro 25, 2007


Beer commercial ‘leaves sour taste’

"A BEER commercial that claims the product is brewed according to “the German Purity Law” is “insensitive”, according to the head of the Jewish community’s antisemitism watchdog."
"B’nai B’rith Anti-Defamation Commission (ADC) chairman Michael Lipshutz told the AJN that the Beck’s beer commercial should specify a “German beer purity law” to distinguish it from Nazi Germany’s racial “purity” laws."
Isso é o que se pode chamar de preconceito judaico. Lendo o artigo, não pude deixar de me lembrar do texto "Judaísmo e Preconceito" do livro O Imbecil Coletivo, do Olavo de Carvalho. Esses que enxergam antisemitismo em tudo, que se esforçam para perpetuar entre os judeus o espírito de vítimas do Holocausto, que recriminam Mel Gibson por seu filme A Paixão de Cristo, estão, no mínimo, prejudicando inconscientemente o povo judeu. Fazem com que continuem a chorar e a reclamar, ao invés de erguerem-se. E ainda fornecem combustível para os antisemitas, ao enlamearem assim a imagem dos judeus.
E olha que parto da premissa mais benéfica à eles: digo que o fazem inconscientemente. Não estou seguro de que todos sejam assim.
|

quarta-feira, janeiro 24, 2007

(Texto que circula há tempos pela internet. Interessantíssimo e divertido!)
A CURA PARA O ESQUERDISMO
Superando o Esquerdismo em 10 Etapas
Há alguns meses atrás, Michael Savage, conhecido pelo seu popular programa de rádio nos Estados Unidos, se referiu ao esquerdismo como uma doença mental. Embora essa não seja uma idéia comum, eu concordo com ela. Eu tenho visto o esquerdismo transformar algumas das pessoas mais inteligentes em meros robôs que repetem uma propaganda política e não conseguem detectar as incoerências e inverdades em sua mensagem. Suas emoções bloqueiam a lógica e os impedem de ver o óbvio.
Dada a dificuldade de tirar os esquerdistas da caverna e levá-los para a luz, eu achei que seria útil traçar um programa de 10 etapas para uma bem sucedida transição do esquerdismo para a realidade. Nós conservadores e liberais devemos lembrar que os esquerdistas precisam do nosso apoio porque não conseguem caminhar sozinhos.
Programa:
Etapa 1: Admitir que você é um esquerdista
Essa é a primeira etapa para qualquer esquerdista à caminho da recuperação. É importante compreender que você não é "a favor do progresso social", "moderado" ou "esclarecido", muito menos "iluminado". Você é apenas um esquerdista, e precisa encarar a sua situação de forma honesta, sem ilusões.
Etapa 2: Dar a sua palavra de que daqui por diante vai passar a sustentar suas crenças com fatos.
Reconheça que a verdade é mais importante do que a superioridade moral que você se atribui. Essa é a única maneira de você chegar à realidade. Você deve começar a enxergar além da propaganda ideológica do tipo Greenpeace, Frei Betto, Viva Rio, Caros Amigos e passar a entender as coisas como elas existem no mundo real. Você não pode mais contestar as idéias baseando-se nas suas emoções e sensações, muito menos suas "revoltinhas" e chiliques. Você vai ter que sustentar seus argumentos com informações verdadeiras. Esse é um passo difícil, porque significa que você deve deixar de ser mentalmente preguiçoso.

Etapa 3: Reconhecer que o governo dos militares foi melhor do que o que os esquerdistas pretendiam impor no Brasil
Essa pode ser a etapa mais difícil para os esquerdinhas pacifistas hippies e metidos a alternativos. Ao admitir que os milicos que você odeia na verdade lutaram para salvar o Brasil da tirania comunista, você pode até sentir um mal estar. Você deve relembrar que vários militares deram suas vidas para que o povo brasileiro não ficasse na mesma situação do povo cubano e que graças aos militares, você hoje pode vomitar seu ódio livremente sem censura e sem "paredón". Se não fosse a contra-revolução de 1964, você estaria hoje vivendo sob um estado policial que jamais o deixaria acessar a internet e o faria viver com medo, tal qual é em Cuba.
Etapa 4: Aprender economia
Eu sempre defini um esquerdista como alguém que nunca aprendeu nada de economia. A maioria dos esquerdistas com quem eu conversei não conseguiriam controlar o saldo de sua conta bancária e muito menos explicar um conceito simples como o de demanda e oferta. Já é hora de dar descarga nessa sua completa ignorância do que é economia e aprender como o mundo real funciona. Esse conceito é muito importante para as próximas etapas que envolvem o comunismo, fatos sobre as empresas e a ineficiência do governo.
Etapa 5: Diga "NÃO" ao comunismo e ao socialismo
Embora esse conceito seja óbvio para todo mundo que preze sua liberdade, é um passo importante na sua recuperação. Se você tiver dificuldade com essa etapa, tente viver e trabalhar durante um ano em Cuba.

Etapa 6: Empresas não são malignas
Se você estiver lendo esse texto conectado à internet ou através de email, é graças às empresas. Se você recebe algum contra-cheque, é graças às empresas. Se você trabalha para alguma entidade sem fins lucrativos ou para o governo, você ainda deve agradecer às empresas. O setor estatal e o setor sem fins lucrativos não teriam nenhum dinheiro para exercerem suas atividades e pagar o seu salário se não fossem as empresas privadas. Também é importante que você entenda que obter lucro não é igual à "ganância" ou "exploração". O capitalismo tem criado as sociedades de melhor nível de vida na história. Até mesmo países comunistas precisam das empresas para sobreviver, então comece a encarar a realidade.

Etapa 7: O governo é ineficiente
Se você é um desses esquerdistas que acreditam que o governo deve criar mais e mais impostos para tomar conta da sociedade, você precisa se concentrar nessa etapa. Você precisa reconhecer que a burocracia do governo vai desperdiçar a maioria do que é pago em impostos, enquanto que o setor privado vai empregar muito melhor o dinheiro que obtém de seus consumidores.
Até mesmo os políticos esquerdistas entendem isso até certo ponto, e é por isso que o PT está rechaçando a maioria das idéias esdrúxulas que tentou passar quando ainda era oposição. Se você precisar refrescar sua memória quanto à ineficiência do governo, vá até um guichê de alguma repartição pública e tente obter alguma informação ou documento.

Etapa 8: A natureza não é sua "mãe" e não vai acabar
Já chegou a hora de parar de dar dinheiro para o Greenpeace ou qualquer outra dessas organizações econazistas que você apóia. Encare a realidade de que o planeta, a sociedade e o ambiente está melhor hoje do que em toda a história e que está continuando a melhorar. Eu sei que muitos de vocês ecofanáticos abraçadores de árvores comedores de granola vão ter muita dificuldade em abandonar o pânico ambientalista. Eu sugiro a leitura do livro "The Skeptical Environmentalist" do autor Bjorn Lomborg. O Lomborg é um ex-membro do Greenpeace e é um professor de estatística em uma universidade da Dinamarca. Ele tentou provar que a natureza estava acabando mas se surpreendeu ao ver que estava acontecendo exatamente o contrário.

Etapa 9: Pare de fumar maconha ou de se entorpecer com o que quer que seja
Agora, alguns de vocês vão ter que arrumar um programa de 10 etapas para parar de se drogarem. A maconha distorce seu senso de realidade e você deve parar de consumí-la. Além disso, você não vai sentir tanta fome.
Etapa 10: Pare de deturpar a história
Admita que Comandante Marcos, FARC, Kim Il, Saddam Hussein, Fidel, Che Guevara e os demais líderes anti-americanos e comunistas são tiranos genocidas e facínoras sem escrúpulos. Admita que G. W. Bush venceu as eleições americanas de forma limpa e que graças à Ronald Reagan a Guerra Fria finalmente acabou e o império soviético foi derrotado.
Depois de ter completado todas essas etapas e ter superado o esquerdismo, compartilhe seu despertar com as outras pessoas que ainda não tiveram a sorte de se libertarem dele. Vá até onde o rebanho esquerdista mais próximo se reúne e espalhe a boa nova de que você se libertou dos grilhões da ignorância que ainda os prende.
Parabéns! Seja um missionário e seja bem vindo à realidade!
- baseado em texto de Jeremy Robb
|

segunda-feira, janeiro 22, 2007

Para Ler e Pensar 99

Sobre a periculosidade dos ornitólogos

Janer Cristaldo ataca o fanatismo ecologista dos ornitólogos.

Trabalhadores do Mundo, Isolai-vos!

Klauber Cristofen Pires refuta o internacionalismo proletário e o trabalhismo.

Diga-me como escreves... I

A Profª Norma Braga analisa um texto de Emir Sader e mostra o quão ignorante é o festejado acadêmico petista.
|

terça-feira, janeiro 02, 2007


Será que ele ainda segura os radicais nesse segundo mandato?
|
Pode parecer loucura, mas tenho boas esperanças para 2007.
Loucura por quê? De fato, o país continuará medíocre, Lula e sua gangue continuarão no poder, a esquerda latino-americana segue forte, nem se veêm sinais de que o povo perceba melhor a realidade e reaja.
No entanto, a vida não tem só o lado público. Tenho esperanças, basicamente, em razão de projetos e anseios de ordem pessoal. Viagens, leituras, trabalho, relacionamentos...Quero e pressinto que tudo isso pode melhorar em 2007. Quanto à vida pública, bem, não se pode negar que, apesar de ruim, pode-se ainda lutar para melhorá-la, e vejo alguma movimentação nesse sentido.
|

Livros Lidos em 2007

20- História do Direito Português - Mário Júlio de Almeida Costa (31/05)
21-O Jardim das Aflições - Olavo de Carvalho (24/06)
22-Nótulas de História do Pensamento Jurídico - António Santos Justo (25/06)
23- Nós - Evgueni Zamiatine (11/ 07)
24- A Tragicomédia Acadêmica: Contos Imediatos do Terceiro Grau - Yuri Vieira dos Santos (03/08)
25- A Vida Intelectual - A.D. Sertillanges (12/08)
26- O Peregrino Russo: Três Relatos Inéditos (20/08)
27- A Revolução dos Bichos - George Orwell (24/09)
28- Laranja Mecânica - Anthony Burgess (07/10)
29- La Ocasión Pérdida - César Vidal (09/10)
30 - Pensamiento Humanista de Francisco de Vitoria - Luis Frayle Delgado (13/10)
31 - Escritos Breves - S. João da Cruz (29/10)
32 - Advento do Cristianismo: Aula 8 da História Essencial da Filosofia - Olavo de Carvalho (02/12)
33 - Como Vencer um Debate sem Precisar Ter Razão - Arthur Schopenhauer (19/12)
34 - Clepsidra - Camilo Pessanha (26/12)
35- A Tapas e Pontapés - Diogo Mainardi (30/12)
36- Sonetos - Antero de Quental (31/12)
























Marcadores:

|

segunda-feira, janeiro 01, 2007

1º de Janeiro de 2007...

O primeiro post do ano.
Hoje, assim como o dia 25 de dezembro, é um dos dias mundiais da preguiça. Mas acabei acordando meio cedo, às 11,mesmo tendo dormido pelas 5 da matina.
O Ano Novo começou. Abraçe-mo-los.
 
Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com Acessos: