<
Web Ring Liberal
Ring Owner: Julio Belmonte Site: Web Ring Liberal
Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet
Site Ring from Bravenet
!DOCTYPE html PUBLIC "-//W3C//DTD XHTML 1.0 Strict//EN" "http://www.w3.org/TR/xhtml1/DTD/xhtml1-strict.dtd"> Nova Mensagem: Dezembro 2008

Nova Mensagem

Fábio V. Barreto

|

terça-feira, dezembro 23, 2008


'É necessário um tipo de ecologia humana', afirma Papa


Para Bento XVI, é preciso respeitar a criação do homem e da mulher.
Pontífice fez discurso na Cúria, a administração central do Vaticano.

Do G1, com agências

O Papa Bento XVI disse nesta segunda-feira (22) que "salvar" a humanidade do comportamento homossexual ou transexual é tão importante quanto salvar as florestas do desmatamento.


"(A Igreja) também deve proteger o homem da destruição de si mesmo. Um tipo de ecologia humana é necessária", disse o pontífice em seu discurso na Cúria, a administração central do Vaticano. "A Igreja pede que esta ordem de criação (homem e mulher) seja respeitada", afirmou ele, voltou a defender .

Para Bento XVI, é preciso "escutar" a linguagem da criação "cujo desrespeito seria a destruição do homem e, portanto, a destruição da obra de Deus".

O Papa afirmou ainda que com a figura do transexual o homem pretende "autoemancipar-se da criação do criador".

"As florestas tropicais merecem nossa proteção. E os homens, como criaturas, não merecem nada menos do que isto".

A Igreja Católica prega que, embora a homossexualidade não seja um pecado, os atos sexuais são. Ela se opõe ao casamento gay e, em outubro, uma importante autoridade do Vaticano chamou a homossexualidade de "desvio, irregularidade, ferida".

O Papa disse que a humanidade precisa "ouvir a linguagem da criação" para entender os papéis de homens e mulheres. Ele afirmou que os comportamentos que vão além das relações heterossexuais são "a destruição do trabalho de Deus".

Ele também defendeu o direito da Igreja de "falar sobre a natureza humana como homem e mulher, e pedir que esta ordem da criação seja respeitada".


Recebi essa notícia ontem, pela televisão. Confesso que fiquei muito contente, cheguei mesmo ao ponto de bater palmas enquanto assistia à notícia.

Obviamente, está certíssimo o Papa Bento XVI. O Catecismo da Igreja Católica afirma claramente: “Apoiando-se na Sagrada Escritura, que os apresenta [os actos homossexuais] como depravações graves, a tradição sempre declarou que ‘os actos de homossexualidade são intrinsecamente desordenados’. São contrários à lei natural. Fecham o ato sexual ao dom da vida. Não procedem de uma complementaridade afetiva e sexual verdadeira. Em caso algum podem ser aprovados”. Assim sendo, como poderia o Papa, o servo dos servos de Deus, o chefe da Igreja de Cristo, agir de forma diferente? Como poderia o homem que senta-se no trono de Pedro não proclamar a verdade, mesmo que ela fira convenções modernas e politicamente corretas? Sendo a Igreja Católica mater et magistra, seu chefe não poderia furtar-se a ensinar aos homens o que é certo.


Se os actos homossexuais são pecaminosos, acho que não é necessário estender-se sobre a transexualidade.


Com sua declaração, Bento XVI mostra-se, mais uma vez, um homem de fé e de coragem, que não teme em defender a ortodoxia cristã nesses tempos de hedonismo, relativismo e materialismo.

Cada vez mais me interesso pelas coisas da Igreja, e o papa Bento XVI cada vez mais me inspira respeito e admiração. Devo começar por esses dias a ler seu livro Jesus de Nazaré, que comprei ontem mesmo.


Marcadores:

|
Ao contrário do que possa parecer, eu não morri. E nem esse blog. Depois trato das novidades.

Marcadores:

 
Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com Acessos: